Apresentação do livro “Uma janela para Raval”, de Mª Victória Molins

Terça-feira, dia 22 de junho, foi apresentado em Barcelona o livro da Irmã Maria Victória Molins “UMA JANELA PARA RAVAL”, publicado pela Editorial Claret. A apresentação foi feita no claustro do Hospital de Campanha de Santa Anna, por se tratar de um local amplo e aberto onde muitas pessoas poderiam ter quartos.

O evento foi lindo e cativante, tanto para os presentes – todos amigos e conhecidos da grande família, tanto de Raval quanto de Santa Anna – e pelo conteúdo do livro, relacionado a muitos dos presentes. A mesa de apresentação foi composta por Mercè Homs, ex-vereadora do distrito de Raval e Ciutat Vella; Mohamed Halhoul, presidente do Conselho Islâmico da Catalunha; Óscar Esteban, diretor da Fundação Tot Raval, irmã Ana Royo que escreveu o prefácio e Maria Victória Molins, autora do livro.

“UMA JANELA PARA RAVAL” é escrita por ocasião do Jubileu de Prata celebrado pela Comunidade Teresiana residente no bairro. No livro são contados esses 25 anos, narram-se experiências e anedotas nas quais se confundem a comunidade e o bairro: a vida do bairro, a comunidade paroquial, a união e o trabalho intercongregacional, o acolhimento comunitário, o associativismo, as festas e as tradições populares do bairro, os projetos sociais … Todos os âmbitos de presença e ação em que estivemos integradas e que têm constituído a vida da comunidade durante esse tempo

O evento foi encerrado por Maria Victoria explicando que a razão de escrever o livro é a necessidade de refletir de alguma forma a maravilha que constituem esses 25 anos vividos na comunidade e ao lado das pessoas, tão queridas do bairro de Raval.

Algumas das frases dos integrantes da mesa:

Óscar Esteban, diretor da Fundação Tot Raval, composta por cerca de cinquenta entidades sociais, centros educativos, instituições culturais, associações empresariais e pessoas ligadas ao bairro do Raval, que trabalha em rede para melhorar a coesão social, a convivência e a qualidade de vida na vizinhança. “Neste sentido, a comunidade teresiana desempenhou um papel fundamental desde o início. Ensinaram-nos muito a construir a partir de outros âmbitos”.

Mercè Homs, vereadora do Distrito de Raval e Ciutat Vella há 12 anos: “É um livro muito ameno, que eu devorei. É sincero, completo, autêntico e terapêutico”. “Tudo se explica nele com infinito amor, ternura e delicadeza.”

Ana Royo, uma das fundadoras da comunidade, e que aí viveu durante 20 anos: “O bairro     ia mudando, e nós íamos adaptando-nos, estávamos atentas aos sinais dos tempos para ajudar ali onde mais “corriam perigo os interesses de Jesus”.

Mohamed Halhoul, presidente do Conselho Islâmico da Catalunha: “É um livro que deixa uma marca. Às vezes angustia, mas transmite muito amor ”.

É um livro escrito a partir da realidade mais real e também do amor mais autêntico pela comunidade e pelo bairro, aquele pedacinho do mundo que Deus nos confiou e no qual a comunidade sempre quis e trabalhou por “ser memória de Jesus”. Em setembro, continuaremos com as celebrações desses Jubileus de Ouro.

Pilar Rodríguez Briz

Share on facebook
Share on twitter
X